Wear another shoe.

Ela passa a madrugada inteira refletindo sobre a vida enquanto os grilos e demais seres da noite fazem baderna. O vento frio balançando as árvores de eucalipto, e ela sempre quer fugir de vestir sapatos novos. Caminha por ladeiras com espinhos nas beiradas,procurando lenha, e faz isso cantando enquanto seu bom menino dorme no relento, próximo ao rio.

 

Não chore meu amor
Meu rosto está todo molhado
porque meu dia foi difícil

 

É no sereno da noite, que vê o rosto dele sendo iluminado pelas labaredas da fogueira. E ela canta, baixinho, enquanto acaricia o rosto sereno e inabalável, a barba acastanhada por fazer, um trecho de pecado. Não queria acordá-lo. Fica horas e horas apenas vendo-o dormir e enquanto o tempo não passa, fuma um cachimbo de fumo com aroma de pinho. Foi ele que a ensinou a tragar, depois de muitas e muitas tentativas frustradas e cheias de riso. Ele virou de lado. Seu rosto ela não enxerga mais, ele sempre dorme virado para o lado onde seus olhos não chegam. Derrama lágrimas, o fogo se apaga, é preciso buscar lenha. Mas a distância é grande demais, dolorosa, e seus pés estão cansados. Quer dar-lhe um beijo no rosto de seu bom menino, gostaria que ele sentisse saudades, mas os sapatos estão apertados, a saudade já impera seus gritos nos sonhos de poucas horas. É nas madrugadas que ela encontra sua paz, lapidada na penumbra, o silêncio, o pio da coruja cantando agouros.

Toda noite ela olha pela última vez aquele que dorme, cansado, cinzento nos dias de chuva, radiante nos domingos ensolarados. Vai embora descalça. Deixa seus velhos sapatos e fotografias velhas dos tempos de criança para trás, sem nem ao menos poder contar-lhe os detalhes daquelas fotografias de dezoito anos atrás. Mas no meio do caminho, ela sempre dá meia volta e retorna. Acende um cachimbo e vai procurar lenha. Ele continua dormindo. Qualquer dia ele acorda, enquanto ela canta, pra si mesma… Enquanto o vê dormindo, em seus sonhos de menina.

Durma, não chore
Meu doce amor
Seu rosto está todo molhado
Porque nossos dias estavam difíceis
Então faça o que deve fazer
para encher esse buraco
Calce outro sapato
para confortar a alma
Aqueles tempos em que eu estava arrasado
e você permaneceu forte
eu acho que encontrei um lugar
onde eu sinto que irei…

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s