Incógnito

Incógnito,
Nas sombras é por onde caminha,
Há pedras no seu caminho,
Elas estão cobertas de musgo,
Eu lhe sigo, mas escorrego nelas.

Incógnito,
Você me prendeu assim, no seu silêncio,
Eu apareço e sua lanterna se apaga,
E então eu lhe sigo pelo cheiro,
Pelo cheiro de suas cores,
E no paladar de seus passos.

Incógnito,
Você é apenas uma sombra,
Estou pintando ela na minha parede,
E percorrendo as montanhas, eu fui,
De olhos vendados, porque seu rosto,
Seu rosto não tem face, quem é você?
Ninguém sabe, seus olhos me dizem?
Incógnito, Incógnito…

Não importa, para onde quer que vá,
Você sabe que não posso me esconder,
Meus sentimentos foram revelados,
Capturou minha alma, queira ou não queira,
Eu já estou ao chão, de joelhos,
Quem é você?Ninguém sabe…

Incógnito…Incógnito…você é a sombra,
Sombra que se move perante meus olhos,
Eu apenas sinto seu cheiro, nada mais,
Porque eu não sei, eu não sei,
Quem é você?Ninguém sabe…

solidao (1)

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s