Entrega rápida – Versos e trechos esparsos

1- Só para constar…

Não, eu não uso nenhum tipo de droga para escrever as verdades, as bobagens, meu Amor, minha devoção, minha fúria. O máximo que eu cheguei a fazer foi tomar uma garrafa de vinho sozinha e escrever um poema safadinho ao qual eu não me lembrava no dia seguinte. Acordei ao lado do notebook, com ressaca, deitada na diagonal, com a roupa no corpo. Mas gostei do que estava ali. Não editei pra ficar bonitinho, afinal estava bêbada!

Quem quiser ler, o poema bebum está aqui: Drunk Poem

2 – Erotique

Esta noite queria poder lhe beijar de corpo inteiro,
Queria tocar teu corpo como um piano numa sala de jazz,
Pediria para que me devorasse inteira sem pudores,
Olharia em teus olhos e lhe pediria que rasgasse minhas roupas,
E que tirasse minhas meias 7/8 com os dentes…

3 – Brincadeira de criança

Quando criança, tinha poucos amigos. Era daquelas crianças sozinhas, que se divertiam criando histórias e situações em livros que minha mãe me dava. E eu subia no telhado, escondido, e então eu passei a observar a vida de cima, e então eu pude ver pela primeira vez em minha vida, que a maioria das pessoas andam cabisbaixas com seus problemas e medos, e que nenhuma delas contempla a beleza das pequenas coisas. A vida vista de cima, apesar de tudo, era mais bonita, e me dava a compreensão necessária que eu com meus 8 anos de idade na época, eram completamente capazes de entender. E eu assimilava aquilo apenas como o quão chato poderia ser o mundo das pessoas adultas.

4 – Insônia

379476_465530853509214_1558259791_n

Neste ano minha insônia piorou. Minha hiperatividade mental tomou proporções quase desastrosas. Cinco dias seguidos sem dormir, uma injeção de diazepam no hospital me fez dormir. Minha mãe me acordou para jantar. Eu acordei meio desnorteada e sem saber onde realmente estava. Comi o jantar numa loucura misturada com sonhos vívidos. Voltei a dormir e só acordei no outro dia, ainda dopada, mas com o corpo descansado. E mais uma vez, chego eu num consultório confortável para tratar de minha ansiedade, insônia e hiperatividade. Mais um ano de Fluoxetina, para tirar a ansiedade e Rivotril para fazer dormir. Se eu bebesse uma garrafa de vinho todos os dias antes de dormir, eu dormiria igual um anjo, mas isso se dá um outro nome: alcoolismo. Prefiro ficar com o Rivotril…

5 – Banho na penumbra
Era de madrugada, depois de um tempo imersa numa boa leitura e estudando francês (estou tentando pelo menos, e estou gostando muito), resolvi tomar um outro banho para dormir em paz. Queria fazer alguma loucura, talvez tomar um banho com as luzes apagadas, acender um incenso e relaxar. No meu pequeno banheiro tem duas luzes, uma fluorescente bem forte e uma daquelas luzes amareladas, perto do espelho. Estava cansada, tomei minhas pílulas de dormir, resolvi tomar um banho na penumbra, com apenas uma luz amarelada de fundo. Acendi um incenso de sândalo e tomei um banho relaxante. Creme hidratante no corpo todo, um camisetão e fui dormir, em paz, com algumas gotas de meu perfume favorito atrás do pescoço. Era este cheiro que eu queria que você sentisse, mas eu dormi sozinha mais uma noite. Seria legal nossos corpos nus entrelaçados embaixo do chuveiro, água morna e meia luz…

6 – Prazer, meu nome é Desejo

Prazer, meu nome é Desejo, tu me conheces?
Porque eu sei que eu lhe conheço de algum lugar.
Eu já passei por aqui antes, você se lembra do meu rosto?
Já estive nesse velho teatro, nesta velha igreja, estive te observando,
Você já me procurou pelas noites, quando estavas sozinho,
Naquelas noites de luzes amareladas, ruas vazias,
E o seu coração tocava uma balada tão triste, seus olhos perdidos,
Tinham o brilho e a intensidade um milhão de estrelas.

Essa tua vida tão solitária, você têm amigos, mas se sente bem?
Existe algo que lhe completa, algo que você ama acima de tudo?
Você me conhece, prazer eu sou o Desejo, e eu sei que estou,
Escondido, você me ignora, eu conheço teu Orgulho, tão soberano,
Um dia ele me contou, um segredo teu, você quer saber o que é?
Meu nome é Desejo e só lhe conto se você estender as suas mãos,
E dançar comigo a noite inteira, em passos da canção que quiser,
Prazer, meu nome é Desejo, e neste teu corpo estarei presente,
Sua mente o tempo todo me nega, mas você sabe, estou te observando…

7 – Frase do dia: ainda vou escrever sobre isso…

“Inventamos amores procurando O amor. Amargamos tristezas pra achar a felicidade perpétua.

8 – Este ano liguei o botão foda-se

Eu fiz, na virada do ano, dentro dos conformes. Coloquei uma calcinha nova vermelha, comi três sementes de romã quando deu meia noite, comi outras três hoje, dia 06 de janeiro, dia de reis, enchi a cara e desci na beira de um rio e pedi para a lua e as estrelas que eu tenha um anoa mais tranquilo, uma vida mais calma, pois afinal, mais da metade dos meus problemas eu consegui resolver. E um muso inspirador que valha a pena.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s