Massala

Tenho em meu peito o Amor mais bonito. A honra, a fidelidade, o sentimento mais puro. Vamos dar uma volta por aí, caminharmos juntos, talvez contar alguma piada ruim, daquelas de envergonhar e rir por vergonha. Para quê termos medo, aflições, coisas tolas e mesquinhas cantando uma canção de escárnio e notas desafinadas?Deitamos nossas cabeças no travesseiro e estamos apenas a nos lamentar, mas o que nós fizemos para melhorar isso?Meu amigo, meu Amor, eu poderia descrever em poucas palavras, todos os meus anseios e preocupações, e eu quero apenas ser cada vez mais humana, sejamos humanos meu Amor, o mundo está girando como as hélices de um velho moinho, aquele que Dom Quixote achou que era um dragão. Olhe pra mim querido, se eu chorar, é simplesmente porque me sinto plena em minhas emoções, e eu então vejo teus olhos tão aflitos, e você então se cala no teu silêncio que me fere tanto a alma a ponto de perder a paciência. Então eu saio, eu poderia te xingar, amaldiçoar teu velho maldito silêncio, por mais que seja apenas para me proteger das velhas discussões tão desnecessárias. Velho Amor, eu sou sua âncora, teu cais, o barco em que navegas. Seria pedir-lhe muito que faça de meus braços sua morada?Dizer que meu corpo é como uma água calma, seria muito vergonhoso pedir-lhe que navegue em mim?Eu poderia dizer-lhe que suas mãos são como meu bálsamo, eu posso te pedir que faça da minha pele o teu encanto, com um toque mais profundo, ora tão tranquilo, ora selvagem. Tua voz em meus ouvidos, entra em minha alma, teu sussurro, uma canção velha amiga a ecoar. E eu me lembro, desse cheiro que me invade, que emoção!E esses olhos tão bonitos, profundos e misteriosos, quando olham pra mim, sem nenhum pudor, eu baixo os olhos envergonhada, e então você chega sem avisar e me toma pelos braços, e toda a sua dança sensual me convidando para amar, me seduz e então eu me entrego. Homem Belo, minha alma plena, meu encanto, meu prazer, meu amigo…onde estás agora?

Consegue sentir minha fria pele?
Nesta noite de primavera,
Meu silêncio é tua essência,
Amor distante que me acalenta,
Me abraça e me põe no colo,
Conte-me uma história para dormir,
E observe meu corpo passear nos lençóis,
Até que eu durma, me observe sem vergonha,
São seus olhos desavergonhados que eu quero.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s