“Oh baby, when I feel this way…”

A minute seems like a lifetime
Oh baby, when I feel this day

Olha só esses lençóis brancos nessa cama de solteiro,
Impecáveis e imaculados nesse quarto tão vazio,
Eu ando dormindo num velho sofá, com um livro a tiracolo,
Apenas adormeço escutando o tic-tac voar pela noite,
Apenas um minuto para balbuciar algumas palavras sensatas,
Mas eu sinto que esse tempo congelou tudo ao redor,não há mais palavras,
E quando eu me sinto assim, eu apenas dou um sorriso sarcástico,
Porque o que eu tinha para dizer já foi dito, mas eu repito,
Eu repito quando eu me sinto assim…quando eu me sinto assim,
Meus pensamentos não tem chão…sou eu que escorrego nas horas,
Tic-Tac, Tic-tac…derretendo, dançando,escorrendo,bebendo…sozinha.

Eu estou retomando minha sensatez minuto a minuto,
Mas Amor, é muito difícil pra mim, então eu desisto,
Há muitas coisas a serem ditas, e quando eu me sinto assim,
Estou me embriagando com um vinho barato, sentada num velho sofá,
E então eu acordo e ainda estou com meus sapatos e roupas
Os dias escorregam devagar em minhas emoções, é assim que eu me sinto,
E quando eu me sinto dessa forma, não pergunte porquê, apenas aceite
Apenas aceite os meus lençóis sem vincos, esticados de forma militar,
Por quê?Por quê ando dormindo em um velho sofá, e quando eu acordo,
Quando eu acordo quero apenas voltar a dormir novo, lá onde as horas não passam,
Lá onde estou a recolher roupas amassadas pelo chão, duas taças em cima da mesa,
E pela manhã eu lhe observo do sofá com papéis e caneta, está dormindo agora,
Nessa cama com lençóis amassados…eu posso ouvir sua respiração devagar.
Nessa cama, com lençóis pecaminosos há provas de um crime…

Sittin lookin at the clock
Oh time moves so slow
I’ve been watchin for the hands to move
Until I just can’t look no more

Horas e horas de trabalho todos os dias, talvez eu escreva algo,
Ou talvez eu apenas quero ficar com olhos bem abertos,
Porque cada vez que eu sonho, é como se todas as manhãs,
Durassem uma eternidade, e quando chega a noite,
Há um raio de sol que me aquece, porque durante o dia,
Durante o dia eu tento em vão esquecer aquele que me tira o sono,
E então as horas seguem rolando como as pedras de uma montanha errante,
Durante um terremoto noturno eu ando descalço pelo quarto,
Talvez eu me deite novamente, e de olhos bem fechados, eu peço
Peço para não acordar mais, eu peço por lençóis trocados,
Sapatos, roupas, vergonha, medo, ansiedade, sensatez,
Peço para que tudo isso esteja atirado no chão,
E que eu continue escorregando, deslizando,sem abrir os olhos,
Porque toda vez que eu fecho meus olhos embriagados,
Toda vez que eu me sinto deste jeito, vem um Incubus me visitar…

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s