Lies on the first day only…First April…dear…

Believe in me as I believe in you…

Numa manhã qualquer  eu amaldiçoei seu nome,

E numa cascata de orgulho ferida, no meio da noite

No alvorecer da manhã eu disse solitariamente,

Eu não me importo, eu não me importo.

Mas é tudo mentira, tudo mentira…

Você sabe que eu me importo,

Eu não sei mentir meu Amor…

Amor, eu te Odeio…eu te Odeio,

Mas você sabe, você sabe…

Mentiras, Mentiras, é tudo mentira

Basta olhar em meus olhos e ver que estou mentindo.

E quando meus ombros pesaram em meu orgulho,

Amando você na minha mentira e ódio eu comecei:

Eu não amo você, eu não te amo, não mais,

Neste primeiro dia de abril, eu posso dizer,

Amor, eu não importo…Amor, eu não te quero,

Meus desejos são apenas em vão, estou apenas me divertindo.

E neste primeiro dia de Abril, então eu posso blefar.

É o único dia que eu vou fingir não estar de joelhos.

Amor, eu não consigo te enganar, você sabe que eu te Amo,

Eu sou atriz de uma divina comédia pastelona de quinta categoria,

Eu não consigo me conter, enquanto eu sussurro “Eu te Odeio”

Eu seguro fortemente sua mão, eu toco sua face,

Eu odeio…eu odeio toda a sua maldita beleza…Amor…

Eu não sei mentir usando adjetivos, Amor eu queria…

Eu queria ser mais Forte e segura ao dizer “Eu te Odeio”,

Mas meu rosto ruboriza e eu me entrego de novo.

Amor…você sabe que eu não sei mentir…olhe só pra mim!

Sou uma criança que quando come balas escondida,

Diz: “Não fui Eu!”…,Mas meus dedos estão melados,

Amor, eu me entrego…estou derretendo…agora,

Estou derretendo junto com minhas mentiras ensaiadas,

Eu não estou esperando por você, eu não me importo!

Minha memória não tem recordações suas, é tudo mentira!

Eu não estou te dizendo: “Eu te amo tanto”,

Minha mente não está angustiada, e eu te odeio…

Amor, olha só minhas cartas, elas são todas ruins,

Olhe…estou pedindo Truco…um black Jack estourado…

Amor, eu perdi tudo…porque eu blefei,

Meu blefe foi péssimo…foi a culpa do vinho…

Amor…dê risada agora…até um vinho engana melhor.

Já percebeu isso, quando estamos sentados, bebendo,

Parece que estamos bem…mesmo depois de 5 taças,

Está tudo bem, as pessoas conversam, e então nos levantamos,

O nosso corpo mentia o tempo todo…as pernas tremem…

Amor, quando eu te vejo…eu fico embriagada, mas não foi você,

Eu tomei muitas taças de vinho imaginário antes de dormir,

E então eu finjo que minha embriaguez é culpa do vinho,

Quando eu te vejo e fico atordoada…foi porque eu bebi…

Amor…estou mentindo…estou mentindo…basta olhar nos meus olhos,

Eles estão brilhando pra você agora, e com ódio eu lhe beijo e mordo o pescoço.

Eu queria dizer, “hey você é um tolo”, mas não consigo,

Meus olhos me entregam, meus pés me entregam,

Pois eles estão apontando pra você, o meu corpo inteiro,

O corpo fala meu Amor…o meu está contando uma história agora,

Você me disse que gostava de história…eu me lembro…

Amor, eu não lembro de nada, nada do que você me disse.

E de noite estou me recordando de cada palavra que me disse.

E eu lembro disso porque te Odeio…Eu te Odeio o Tempo inteiro.

Eu odeio sua pele assim, branca,

Eu odeio a curvinha do seu pescoço,

Eu odeio sua sinestesia e suas cores verdadeiras,

Eu odeio seu gosto musical,

Eu odeio seus olhos,

Eu odeio quando me fala para tomar cuidado,

Eu odeio suas fotos,

Eu odeio teus cabelos,

Eu odeio sua alma,

Eu odeio as covinhas do seu rosto quando você sorri,

Elas são muito feias, eu tenho pesadelos de noite…

Amor, tu és a coisa mais horrenda e grotesca que eu já conheci,

Eu odeio tudo, tudo em você, estou esperando você…Porque eu Te Odeio!

Quero lhe dizer: Amor…eu não te amo, nunca te amei, você é um tolo.

E eu te Odeio…Eu te odeio…Porque está rindo?Eu te Odeio!!

Estou esperando você me mostrar o contrário, olhar nos meus olhos e dizer:

“Mentirosa!Mentirosa!Com essa cor vermelha aí você não engana ninguém.”

Consegue ver a cor vermelha ao meu redor?Diga então que estou mentindo.

Eu te desafio a jogar a moeda pra cima, vamos brincar de verdade ou mentira.

Prove então que meu blefe é fraco, me abrace e mê dê um beijo,

Me mostre o quanto as cartas em minhas mãos são fracas e mesquinhas

Me provoque, porque eu vou odiar tanto, tanto…que vou pedir bis.

E então você vai ter que me provocar de novo…eu demoro para entender…sabia?

Eu sou orgulhosa Meu Amor…Tenho o mal de São Tomé…

Eu tenho que tocar seus lábios,  você tem que segurar minha mão.

Para lhe provar o quanto eu te Odeio…e eu tenho que fazer isso,

Várias, várias e várias vezes…de diferentes formas…Amor…eu Te Odeio.

Venha aqui, deite ao meu lado, eu vou arranhar suas costas,

Enquanto eu beijo a curva do teu pescoço, eu arranharei suas costas…

Arranharei bem devagar… porque… Eu te Odeio tanto que quero ver você sofrer,

Eu só quero ver sua pele arrepiada desse jeito…você sabe porque…Eu te Odeio!

Toque então minha pele e me leve de volta pra casa…me provoque outra vez…

Eu te odeio…eu te odeio…Amor…Eu te odeio!Olhe nos meus olhos…

Eles brilham assim porque…você sabe não é?Eu te Odeio…

     All that lies around put me where I am, where I stand
   Tell me can you hear all the pretty sounds to hear
   Tell me can you see all that lies around…

Do you want to ride down the hill on my back?On my back lying down on the job…Nobody slacking over here

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s