Worried Mind

Todos os dias pela manhã, eu vejo os primeiros momentos se passando, os segundos vão passando com a voracidade de um homem faminto. As pessoas passam, com seus típicos mal-humores matinais, olham o horizonte a procura de algo pequeno para se alegrar, ou talvez encontrar algum motivo para se alegrar durante o dia. Tem pessoas que somente são felizes aos finais de semana. Passam a semana toda de mal humor. Algumas pessoas tomam um  café amargo no bar da rodoviária, enquanto folheiam jornais e revistas de fofoca. Algumas mulheres tentam equilibrar seu orgulho num salto de 15 centímetros de puro sofrimento. Mexem seus quadris como a volúpia do bater das asas de uma borboleta. Em homem olha e se encolhe no banco. Ele então coloca a bolsa no colo…SACUMÉ NÉ?

Quando eu chego em casa, depois de um dia cansado, eu tiro meus sapatos, mexo os dedos dos pés, que estão cansados, doloridos. Eu só quero que eles descansem um pouco. Quero tomar um banho sem a pressa das manhãs, aquele em que posso fechar os olhose não me preocupar mais com nada. Aquele em que imagino tomando uma estrada sem rumo, no meio de uma chuva de verão, aquela que refresca e lava o corpo das chamas, do cansaço, minha tristeza, meu fracasso, minhas emoções exageradas. Mas o meu Desejo, o meu Amor, a chuva só o torna ainda maior. Posso brincar na chuva como uma criança, mas o meu desejo não é nem um pouco infantil, mas é puro…puro e bonito.

Quando desligo o chuveiro, eu penso: “Está na hora de aterrissar agora.” E então transporto meu corpo molhado e cansado para uma toalha felpuda e macia. E então vou até o fogão, enrolada na toalha e aqueço uma xícara de água. Gosto de tomar chá após o banho. É um ritual que eu tenho todos os dias. Todo mundo tem lá suas manias não é?Eu gosto disso, tomar banho sem pressa, colocar a roupa sem pressa, tomar chá sem pressa. Amor…Odeio a pressa…Percebeu???

E depois do banho, eu coloco uma música, aquela que traduz meus sentimentos no momento, ou apenas coloco o Itunes no modo Shuflle. Mas quando e gosto de uma música, Meu Amor…o repeat executa sem parar. Quando eu gosto de uma coisa, eu gosto de contemplá-la, como um Deus, eu gosto de olhar, sentir, vislumbrar. Eu sou muito visual, talvez seja por isso que eu goste tanto de Arte. Amor, eu me emociono fácil. Sou frágil meu bem. Se eu lhe ver sorrindo, eu vou passar por um arrebatamento de sensações, meu coração vai disparar, você vai ouvir minha respiração ofegante. Eu não vou conseguir disfarçar meu Amor. Eu não sei fazer isso. Meu humor amoroso é uma comédia pastelona, onde os atores não seguram o seu riso, não conseguem segurar a emoção. Amor, você me tira do sério, me vira do avesso, e eu te amo em duas dimensões: Inferno e Céu.

Amor, eu sou uma criança ridícula com um doce barato nas mãos. Hoje eu acordei de manhã, e tinha uma caixa de guarda-chuvas de chocolate em cima da mesa. Eu vi aquilo e pensei: “The children’s feelings come back again…and again!”. Apesar dos guardas-chuvas de chocolate serem puro chocolate hidrogenado, eles me trazem boas memórias, mesmo sendo apenas um chocolate que dança rançoso na boca. Isso me lembra os tempos de criança, puros e sem preocupações maiores. Quando somos crianças, não exigimos muito das coisas. Todo doce é bonito aos olhos, todo sabor é bem-vindo. Amor, nos meus sonhos…você cheira caramelo…adoro caramelo, aqueles que enrolam no dedo…bala puxa-puxa. Quero enrolar seus cabelos em meu dedo, como bala puxa-puxa. Você parece ser tão doce…e ao mesmo tempo, um bombom de chocolate com pimenta…doce, mas picante. E você não precisa fazer nada, basta sorrir, basta sorrir e eu me sinto na fábrica do Willy Wonka.

Quando eu passei por Santa Catarina, eu encontrei daquelas balinhas que parecem remédio. Eu comprei algumas e dividi elas com meu irmão. Mas, uma, uma, Meu Amor, eu guardo até hoje, e carrego ela comigo, todos os dias.Sabe porque meu Amor?Porque quando eu não estiver distraída e com a maldita pressa, e de repente eu olhar no horizonte, e ver teu rosto na multidão, eu irei até você, eu juro, não vou me envergonhar, você verá meu rosto queimar, não te garanto que será somente vergonha, eu sou tímida meu Amor, é verdade meu Amor, acredite quando eu lhe digo isso. Mas enfim, continuando, meu Amor, eu irei atrás de você, te olharei nos olhos e lhe direi: “Hey!Como vai!Muito bom te ver. Abra as mãos e feche os olhos agora!”, e então eu irei colocar a balinha que parece remédio em suas mãos, e fecharei seus dedos em volta dela. E vou lhe dizer: “Lembre-se de mim agora, como essas bolinhas coloridas.” Eu não me importo, se você vai comer tudo de uma vez, se vai guardar de recordação, se vai achar que eu sou uma louca…Amor…estou mentindo, eu me importo sim. Apenas finjo não me importar, mas você sabe meu Amor, você sabe que eu me preocupo demais. Você sabe que eu ficaria muito feliz, se eu te visse sorrir quando abrir sua mão e me dissesse, “Nossa!Balinhas que parecem remédio!Você alegrou a minha vida hoje!”. E assim, falando desse jeito, eu me sentirei como um torrão de açúcar. E a única coisa que eu quero agora, é ser aquele cubo de açúcar que adoça sua bebida. Aquele que você joga dentro e se dissolve. Amor, você me sacode, e eu me derreto toda…feito açúcar. Ohhhh So sweet, my dear…

“I’m just a soul whose intentions are good
Oh Lord, please don’t let me be misunderstood…”
“Since I’ve been loving you
I’m about to lose my worried mind
Said I’ve been crying, my tears they fell like rain
Don’t you hear, don’t you hear them falling?”
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s