O Clima: Poem for a Friend

Hoje a tarde começou a chover,

Depois de uma manhã ensolarada!

Acordei de manhã e coloquei minhas velhas botas,

Pois sabia…sabia que minhas velhas botas me protegeriam.

Quando eu fosse embora de meu trabalho, velha e cansada!

E no meio de pilhas e pilhas de informações num banco de dados,

Ouvi o barulho da chuva caindo lá fora.

Eu escutei a todo momento o barulho do granizo caindo.

E eu lá dentro de uma sala com ar condicionado,

E tudo o que eu queria era apenas observar a chuva!

E aquelas pedrinhas brancas de gelo cobrir o chão.

E depois que a chuva passasse, eu poderia comer um granizo.

Você já comeu um granizo?É estranhamente mais gostoso,

Que aquele gelo das forminhas de freezer de geladeira.

É um pedaço gelado do céu…já parou pra pensar?


É tão bonito!É tão bonito!Cheiro de chuva[Sinestesia!]

Raios e trovões, céu nublado e uma lata de chá gelado.

E eu cambaleando de cansaço, com minha roupa social,

Num sábado chuvoso!A pensar em meu Amor,

Não existe clima, faça chuva, faça sol,

Sol com chuva, casamento da viúva!

E um arco-íris lá no céu!


Se você fosse comigo,

Procurar o pote de ouro no fim do arco-íris,

Eu ficaria muito feliz!Muito feliz!

A gente chuta o duende, e pegamos nosso ouro.

E se o pote de ouro não existir,

Eu pego as cores do arco-íris,

E faço um retrato seu.

Eu não sei desenhar, mas posso tentar

Só pra dar um Clima…só pra ter um Clima!


O Clima…O Clima.

Estamos sempre atentos nas previsões.

O que a Mulher do Tempo vai nos dizer hoje?

“Hoje teremos chuva em toda a região sudeste!”

“Amanhã o tempo se abrirá em toda a região”

“Previsto pancadas leves e rápidas no final da tarde.”


E na hora de ir embora fui pulando as poças de água,

Chovia vagarosamente e eu sorria, talvez era a única ali a sorrir,

Pessoas mal-humoradas no ponto de ônibus,

E a minha única preocupação ali era minha camisa branca,

Molhada e transparente!Que deselegância não é?


E amanhã haverá o sol novamente,

Será?Talvez?Prefiro um domingo chuvoso.

Quero ficar a toa numa rede lendo um bom livro.

Fazer um bolo de caneca e um chá caseiro,

No velho bule de minha avó, na minha velha xícara de chá.

E nesse domingo chuvoso eu aparento que quero ficar só.

Mas na minha cabeça, nos meus pensamentos,

Cada gole, cada riso, cada piscadela de meus olhos,

Cada música que eu escuto, cada segundo que se passa,

Não me importa as estações, o clima, o sol, o vento

Meus pensamentos são só pra você!


O Clima…O Clima…está preso numa velha caixa de sapatos.

Aquela caixa que tu procuras há anos,

Pode estar onde menos se imagina!

Num lugar tão fácil!Mas tão obscuro!

No meio das folhagens de um pé de manga

Esconde-se um fruto doce!

Olhe embaixo de sua cama, procure naquele lugar mais subestimado.

Aquele lugar besta que achamos insignificante.

Está tão perto…está tão perto, basta apenas esticar as mãos,

Dar um passo a frente, às vezes abaixa-se ou ficar nas pontas dos pés.

Não importa se cair, os melhores dançarinos,

São assim porque se divertem pisando nos próprios pés.


O Clima…O Clima!

Está na engraçada “Fazenda Chalfont”,

Se você não conhece a fazenda Chalfont,

Gire em sentido anti-horário…

Entende?Vá na contramão…

É como uma dança.

Só aprendemos um passo complicado,

Quando tropeçamos neles.

Tudo fica divertido, e não importa o Clima,


Arrisque-se!Você pode se surpreender,

No meio de um dia quente,

Coisas lindas podem acontecer.

E não importa… Meu Amor!

Porque dias de sol, sempre existirão,

Dias de chuva também, pode ser uma garoa fina,

Ou uma tempestade violenta,

[“When the rain washes you clean you’ll know, You’ll know …]

E quando haver o sol lembre-se também:
[“Here comes the sun!Here comes the sun!It’s all right]


O Clima sempre estará propício,

Prepare-se,meu Amor,

Até quando há o Sol,

Pode observar…já percebeu isso?

Existem aquelas pessoas

Que andam com seus guarda-chuvas,

E existem também, aquelas pessoas,

Que brincam no meio da chuva.

Tem pessoas que varrem as folhas do outono,

Outras gostam de se deitar nelas,

Ou caminhar descalço no meio das folhagens úmidas.

Encontre-se, na sua melhor estação.

Se você acha que não está no Clima certo,

Não tem problema!Mas não deixe

Meu Amor, não deixe-se levar


[Sinta-se bem num dia ensolarado,]

[Sinta-se como uma criança no meio de uma chuva,]

[Caminhe descalço nas folhas úmidas do outono,]

[Admire a bela rosa em um jardim numa rua qualquer]

[Num tempo qualquer, num Clima Qualquer]

Há sempre coisas bonitas para se admirar,

Deixe-se levar…não importa o Clima.


E o Jason…o carinha que mora logo ali,

Um dia escreveu algo assim:


[“Climb up over the top

Survey the state of the soul

You’ve got to find out for yourself
Whether or not you’re truly tryin
Why not give it a shot
Shake it, take control
And inevitably wind up
findin for yourself all the strengths
that you have inside of you”]
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s