My blanket and me

Eu aprecio a penumbra com suas luzes de fundo. Gosto das coisas meio misteriosas, não inteiramente reveladas. A penumbra é bela. Você precisa apreciar várias vezes, para saber o que existe ali. Eu também gosto de cantos. São lugares onde posso me encolher e encaixar meu corpo. E eu gosto, no verão, de dormir no lado da parede, porque as paredes são geladas na maior parte do tempo. Mas no meio da noite do verão, eu sinto frio, e eu me espalho na cama e deixo um cobertor por cima de mim. Gosto de sentir o toque do cobertor sobre mim… Assim… Por cima. É tão sublime, que é muito difícil querer sair debaixo do cobertor, porque ele me envolve e aquece e me acompanha nos movimentos do sono, e eu posso esconder-me debaixo dele quando o medo surgir, mas, ele me diz: “Não tenha medo querida! O meu calor calará todos teus medos”, e assim eu suspiro e deixo seu calor me desvanecer. Quando não quero mais o cobertor por cima, eu rolo sobre ele e me deito ou fico sentada, afagando o cobertor, porque gosto de poder senti-lo em minhas mãos, embaixo de mim. Eu não durmo com travesseiro. Gosto de apoiar minha cabeça em cima do cobertor, e ficar afagando toda sua superfície, com as minhas mãos, pernas ou pés. Quando acordo, não gosto de guardá-lo no armário. Eu o deixo esparramado na cama. Gosto de vê-lo assim parece um convite para deitar-me outra vez. Quando quero me deitar novamente, ou simplesmente ler um livro, e tomar um chá, eu me aconchego nele. Eu posso levá-lo para um sofá, posso deixá-lo em cima de uma mesa, no carro, em cima de uma cadeira, posso me rastejar por cima dele no chão. Eu gosto do meu cobertor sempre por perto. Quando ele não pode ficar em cima de minha cama pela manhã e tarde, eu entendo. Sabe por quê? Por que quando a noite chega, eu posso me inclinar sobre ele e cantar uma canção:

“Spring sweet rhythm dance in my head,
And slip into my lover’s hands.
Kiss me, won’t you kiss me now?
And sleep I would inside your mouth.

Don’t be us too shy,

For knowing it’s no big surprise that
I will wait for you.
I will wait for no one but you.

Oh please lover lay down.

Spend this time with me,
Together share this smile.
Lover lay down.

Walk with me, walk with you

Hold my hand your hands.
So much we have dreamed.
And we were so much younger.
Hard to explain that we are stronger.

A million reasons, life to deny.

Let’s toss them away.
See you and me we
Lay down, look see,
She and he.
By my lover’s side,
Together share this smile,
Each other’s tears to cry.
Together share this smile
Lover lay down.

Oh please, lover lay down.

Oh please, lover lay down.
And you weep…
Lover lay down…
Cause it’s over…
Lover lay down

Say lover, say lover, say lover, say lover, say lover,

Could I love you could you love me?
Could I love you could you love me?
Could I love you could you love me?
Could I love you could you love me?

Darling, it’s all the same.

All the same.
All the same.
All the same…
‘Til we dance away.

Chasing me all around.

Leading me all around in circles.
Chasing me all around.
Leading me all around in circles.
Say…”
Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s